CARTA DE NATAL 2018

Leigos, Irmãs de Notre-Dame:
andem juntos nas pegadas dos fundadores

Irmã Cécile MARION

cnd-csa
Superior Geral

Queridos amigos,

Pareceu-me importante dirigir-me a vocês especialmente nesta época de Natal que marca o nascimento da Congrégation Notre-Dame. Mesmo que você possa ler a carta dirigida às Irmãs - e vice-versa, porque nenhuma delas é segredo! - é bom reconhecer as próprias vocações e falar com cada uma.

Na verdade, existem muitos de vocês! No último Conselho Geral ampliado de janeiro de 2018, que reúne os Vigários e Delegados com o Conselho Geral, contamos com 350 Associados. Mas esta figura cobre tipos de"Pertencer" diferente : Os compromissos e a colaboração na missão do CND são diversos e, sem dúvida, é chegado o momento de ver com mais clareza.

Nesta perspectiva, seria bom que cada Vicairie e Delegação:

  • esclarece os diferentes tipos de compromisso possíveis: se todos os leigos não desejam se comprometer formalmente, essa possibilidade existe e deve ser considerada entre o Vigário / Delegado e os próprios leigos. Cf. decisão do Conselho Geral Ampliado de 2016 reiterada à de 2018:
    • No Capítulo de Caravate em 1996, o CND optou por aceitar Associados na Congregação. Desde então, grupos de Associados foram formados em Vicairies, Delegações e Grupos com diferentes funções. No entanto, os Associados não representam todos os leigos vinculados à Congregação: outros grupos, chamados parceiros, amigos, ex-alunos etc., compartilham nossa espiritualidade, nosso carisma, nossa missão educativa - trazem-na à vida. até. O Conselho Geral Alargado de 2016, portanto, decidiu dar mais um passo: formalizar a adesão à Congregação de Nossa Senhora de todos os leigos que o desejem, por meio de um ato de reconhecimento mútuo. O ano de 2017 será o 420º aniversário do CND. Nesta ocasião, convidamos cada Vicariato / Delegação / Grupo a organizar uma celebração nos dias 9 de janeiro ou 9 de dezembro para acolher os leigos que desejam se juntar a nós e convidá-los a expressar sua pertença à Congregação segundo a forma comum a toda a Congregação (cf. Anexo).

  • refletir sobre o lugar dos associados, ampliando esta reflexão a todos os leigos que participam da missão da Congregação: por exemplo, os diretores das escolas não são necessariamente associados, mas dão vida à missão da Congregação.

  • atreva-se a chamar os leigos: você pode ser casado, solteiro, aposentado, ainda trabalhar, e participar da missão do CND!


  • Porque podemos ser ainda mais numerosos para nos encontrarmos em torno do que nos une: "Para um mundo novo, vai, faz-o crescer".
    A forma como Pierre Fourier e Alix Le Clerc conceberam a Congregação é ousada no início do século XVII. Nada menos que uma "casa nova", sem comparação possível com um modelo pré-existente, puramente original: "Sempre achei que era necessário dizer que antes de tudo eram professores e que para serem mais apertado [comprometido com a perfeição], eles desejavam, exigiam e persistiam em ser religiosos, para que não se pensasse que eram principalmente religiosos e, subsequentemente, teriam pedido escolas. "
    Nas brigas com Roma pelo reconhecimento deste ousado projeto, foi Alix quem surgiu com a ideia de casas abertas para garantir o ensino gratuito. Por não querer abrir mão da vida religiosa e da escola, ela "negocia" na camisa de força da época o lugar da Congregação: será enclausurada, que seja! Mas não o projeto em si: é para todos.
    A partir daí, bem na origem de seu projeto inovador, Alix "associa" leigos: "meninas pobres e bem formadas" que virão sem dote, farão o "fechamento moderado" e, comprometida por uma simples promessa, se dedicarão a ensinando em pequenos postos apostólicos.

    Essa tenacidade de Alix nos incentiva a colocar as mãos na massa, sem procrastinar. “Deus vive entre aqueles que favorecem caridade, fraternidade, desejo de bem, verdade, justiça. " Alix, que multiplicou as iniciativas apostólicas, exorta-nos a inventá-las para hoje.
    Também nos questiona sobre o significado de nossos lugares educativos hoje: nossas escolas, nossas famílias, nossos lugares de vida, nossas relações humanas ... Como eles carregam concretamente este carisma educativo? Como eles são dirigidos a cada um em particular? Como eles não perdem nenhum daqueles que entram pela porta?
    Le Rede educacional internacional CND gostaria de contribuir para esta pesquisa e para as respostas concretas a serem fornecidas.
    Todos concordam hoje que a educação primária é condição sine qua non para o desenvolvimento humano integral e, portanto, também econômico. Porém, se “na área da saúde há sucessos reais, o fracasso é evidente no que se refere ao ensino fundamental” em muitos muitos países. A missão do CND, estabelecida nestes países, mantém toda a sua atualidade; deve mobilizar-nos, Irmãs de Nossa Senhora e Leigos Associados, seja qual for a forma e modalidades desta associação.
    Cabe à vida religiosa apostólica ser “ semeador de esperança profética" Quem nela encontra uma fonte não pode deixar de ser mobilizado pela necessidade de "dar esperança ao mundo global de hoje", de " globalize a esperança ” .

    Na conclusão desta carta, gostaria de voltar a um medo às vezes ouvido: o de uma tendência de “clericalização dos leigos” ou, no que nos diz respeito, de “inscrição em uma forma de vida religiosa secular”. Não, os leigos não são "missionários", para usar a expressão do Papa Francisco. “Missão compartilhada não é o mesmo que trabalho compartilhado. A missão não é um campo de experiências para a nossa realização pessoal, nem uma pista para mostrar o que sabemos fazer. Compartilhamos o que vivemos: o amor de Deus. É uma colaboração com o Espírito. A missão compartilhada não deve ser confundida com o trabalho voluntário que ajuda as congregações. Dizer missão é dizer Espírito e a rede de cumplicidade que ela tece em todo o planeta. “Foi dito depois do Concílio Vaticano II:“ É a hora dos leigos ”(...) “Mas parece que o relógio parou. "
    O encontro internacional que você vai viver no próximo mês de julho pode ser o momento propício para acertar o relógio e aproveitar todos esses pontos para inventar a resposta que é sua!



    Vamos continuar a estrada juntos!
    Feliz Natal e Feliz Ano Novo !





    Com todo o meu amor
    Irmã Cécile MARION, cnd-csa
    Superior Geral